Biografia

A maioria das biografias profissionais reportam as aquisições técnicas, marcos e títulos. Entretanto para descrever partes das habilidades que Liana treinou, serão relatados também um pouco das suas referencias históricas pessoais.

Liana viveu uma infância de pé no chão, num bairro cheio de área verde, barro, sementes de mamona e um córrego no baixio de sua ladeira.

Cresceu com o estímulo de pais velejadores, em um núcleo familiar pequeno. Aos seus 3 anos já tinham um catamarã de madeira, de 22 pés, desconfortaaavel..... estivesse chovendo ou fazendo sol saíam com vento em popa, e retornavam com contra-vento, amarrados (ela e seu irmão) no pé do mastro, pra não serem varridos pelas ondas que lavavam o convés. Entre pescarias ao amanhecer e velejadas desesperadas, puderam aprender e valorizar o papel dos riscos auto-impostos, como passaporte para os momentos mais incríveis e inesquecíveis da vida.

Dentre tantas lições oferecidas pelo veleiro, Liana pode ainda destacar: humildade diante da soberania da natureza, e portanto a necessidade de aprender a escutá-la; reconhecimento de que compunha um organismo maior que suas necessidades pessoais (a tripulação do barco) e capacidade de colocar, quando necessário, as prioridades pessoais em segundo plano; o reconhecimento de que a vida tem recursos esgotáveis; a capacidade de viver de forma simples e com poucos recursos; o aprendizado de suportar desconforto sem queixas, e sem desconectar do tempo presente e da fisicalidade das experiências.

Falando sobre fisicalidade, Liana se entende como um ser dançante. Quem a conhece sabe que é inseparável do movimento, mesmo quando lhe faltam joelhos. Essa experiência expressiva primária a trouxe insights poderosos de como níveis de sabedoria e auto organização podem se mover dentro de nós, quando o inconsciente pode ser visto no movimento, e posto em movimento.

As artes marciais foram uma consequência deste encanto pelo corpo e suas diversas linguagens, em uma busca de integra-lo com a mente e o espirito em uma atividade tão mindfull.  Em 1995 foi vice campeã Brasileira de Kung Fu – armas; em 2000 se tornou professora de taijiquan (tai chi chuan) 3º DAN, certificada pela Universidade Popular de Pequim - China; em 2010 foi campeã Brasileira em taijiquan, e em 2011 fez cerimônia de discipulado em Chenjiagou- China, se tornando 20ª geração da família Chen.

Adora atividade física outdoor; uma das experiências místicas mais profundas que teve foi fazendo o caminho de Santiago na Espanha; a outra foi parindo sua filha na agua.

Graças aos seus joelhos não se tornou dançarina profissional, mas sim psicóloga. Isso lhe deu a oportunidade de chegar mais perto do que considera uma parte importante dos seus contributos, fazendo dos seus ensinamentos uma forma confessional de compartilhar esta tapeçaria de arte, movimento, psique e espirito. 

Atua como psicóloga clínica desde 1996. Em 2009 começou a integrar, como pesquisadora, o Centro de Estudos dos Transtornos de Humor e Ansiedade (CETHA) da Universidade Federal da Bahia, e em 2015 defendeu sua tese de doutorado em Medicina e Saúde (Universidade Federal da Bahia),  explorando a relação entre estresse pós-traumático e impulsividade.

Ensina e supervisiona nacionalmente e internacionalmente workshops autorais e cursos de Experiência Somática. Entende que o conhecimento se sustenta num tripé composto por docência, pesquisa e extensão, por isso sempre incluiu na sua agenda profissional atividades de extensão e serviço à população vulnerável de Salvador.

Na atividade mais recente, desde 2011, foi co-fundadora do projeto social Mãe Providência, dedicado a atender gratuitamente vítimas de trauma que sofrem transtornos ansiosos na população vulnerável de Salvador-Bahia. São atendimentos de terapia breve, feitos por alunos em formação na Experiência Somática ou na pós de Psicotraumatologia, que recebem supervisões gratuitas ao longo do processo.

Coordena, supervisiona e ensina na especialização lato-sensu em Psicotraumatologia, que é promovida pelo Instituto Junguiano da Bahia, com a chancela da Escola Bahiana de Medicina, desenvolvendo um diálogo nutritivo entre a abordagem analítica e abordagens somáticas. Este ambiente acadêmico é o grande incubador dos seus cursos, que vão sendo inspirados nas necessidades emergentes dos profissionais de saúde que participam dele, e aos quais Liana estende sua gratidão.

Liana Netto Workshop